Páginas

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Viver não é serio




A vida é uma grande sacanagem que Deus faz com a gente. Só morrer é sério. Eu tenho medo de fazê-los, leitores, se apaixonarem pela morte, assim como eu. Ah, mas que petulância a minha pensar que tenho tanto poder assim com as  minhas palavras miúdas. Eu tenho medo que a polícia me prenda por escrever coisas que fazem a morte parecer bonita, e a vida parecer feia.

Mas acho que só o amor à morte permite apaixonarmo-nos pela vida. Viver é uma pausa na morte. Amor é uma pausa na vida. Minto! Enquanto se vive, se morre. Amar é que é uma pausa na morte. Ou, melhor, amar é a ilusão de que se pode fazer uma pausa na morte.

E para mim, escrever é, de algum modo inexplicável, morrer um pouco. Acho que cada vez que escrevo mato parte de mim e me enterro no papel (vulgo arquivo). Escrever é me arquivar. É matar parte de mim e guardar as cinzas comigo. É não me perder para sempre. Escrever é fazer um furo na minha existência.

Ai, de mim, se eu não pudesse escrever. Então eu só poderia dormir, ainda que de olhos abertos, ainda que fingindo pensar e trabalhar. Porque dormir é um pouco como morrer sem se guardar. E amar é um pouco como sonhar: a ilusão de uma pausa.

E quanto à sacanagem que é a vida... bem, quem é que não gosta de uma sacanagem?

28 comentários:

Mente Hiperativa disse...

Olha que sacanagem é booom... rrsrsrs

Eu acho que a morte deve ser tão traumática quanto o nascimento, um choque, uma retirada abrupta e involuntária. E o que tem depois? Quem sabe? Quem se lembra da vida uterina? Quem se lembra do nascimento?

Também não lembrará da vida terrena após a morte.

Andressa disse...

Viver é uma pausa na morte. Amor é uma pausa na vida.

Sandro Ataliba disse...

Concordo com a sacanagem que é a vida, e que todos adoram uma sacanagem. Só não consigo amar a morte. Na verdade eu a odeio, a repudio com toda força. Preferia a imortalidade, embora esta seja impossível.

babiarruda disse...

O amor não é pausa. É continuidade. Mas o ser humano só saber ser descontinuo.

A vida é uma pausa da morte. Pausamos sucessivamente. Na verdade, não existe morte.

Beijos

Leandro Santos disse...

sou apaixonado pela vida, e também pela morte, vai entender, rsrs

Abçss

Leonard M. Capibaribe disse...

Adoro esse teu jeito maroto de escrever... Muito bonito... Realmente... Quem não gosta de sacanagem... Uma das minhas palavras favoritas na verdade... =p

Az.) disse...

muito bom o texto. A morte é só mais uma fase da vida ;*

Noe* disse...

Uma boa frase para este texto é: "Para dilatarmos a alma temos que nos desfazer, para nos tornarmos imortais A GENTE TEM QUE APRENDER A MORRER" ;)
Adoro este trecho... é de uma música do grupo O Teatro Mágico :D

Beijos =*

Verô. disse...

Amei!!!

Morremos sempre um pouquinho, conforme todo o instante que deixamos para trás.

aiai...

Fernand's disse...

viver é uma grande vírgula entre o
primeiro parágrafo e o ponto final.



morreria antes do tempo se não
pudesse escrever. rs




bjsmeus

Sααh Sousα' disse...

"E para mim, escrever é, de algum modo inexplicável, morrer um pouco"
Idem! Escrever é isso mesmo, se guardar, morrer um pouco.
Ah, e que atire a primeira pedra quem não gosta de uma sacanagem! xD'

beeijoca Moça ;*

Ayanne Sobral disse...

'Escrever é fazer um furo na minha existência'
Agora imaginei Clarice, louca da vida [onde quer que ela esteja, com todo respeito, claro, rs], pensando: 'Por que eu não escrevi essa frase antes? Por quê?!'
Ela poderia ter feito isso, é. Mas não, você o fez, muito perfeitamente.

Quanto a sacanagem [pasme!] há quem não goste. Tem gente que até tenta convencer que vive, anda por aí, mas não está viva. Pena. É tão bom viver [ou morrer?!].


Meu beijo de fã-admiradora-segui[dor]a.
(:

Nara Sales disse...

Morremos uma, duas, três ou mais vezes durante o dia. E escrever faz parte de minhas pequenas mortes.
E, afinal, todo mundo gosta de sacanagem que é viver!

Lilian disse...

Bom que vc escreve e espalha as cinzas.
Talvez seja essa a fórmula mas no caminho tudo se embaralha.
Um beijo.

Nati disse...

Tenho medo de morrer e não consigo e nem tenho ânimo para continuar a viver, porque não consigo viver do jeito que quero. Beijo

Diário de um Bipolar disse...

Viver são virgulas...morrer são reticências...

Willian Mac-Cormick disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Willian Mac-Cormick disse...

Lembra-me Werther...

Lívia Azzi disse...

Já tem um tempo que você me fez "apaixonar pela morte" e de embrulho pela sua morte. Luto e morro junto com seus escritos...

Ana SS disse...

Se queres suportar a vida, prepara-te para a morte. Freud

Aline Monteiro disse...

Geralmente, procuro ler para responder a questionamentos acumulados durante a minha banal existência. Mas há uma deliciosa contradição nos seus textos porque eles não respondem, eles perguntam!Eles me confundem, me instigam, me movimentam e me tiram do comodismo de textos mastigados prontinhos para o consumo.
"enquanto se vive se morre"
E a pergunta é: quem disse que a gente só morre uma vez?

Idiótica. disse...

Ai de nós se não pudéssemos escrever. Impossível não se encantar com seus textos, escarros, vomitos ( como quiser chamar ). Suas palavras tocam, parabéns novamente. :}
Beijos.

Andressa disse...

http://migre.me/4nvGE dica.

Aline Monteiro disse...

ah outra pergunta: sempre que termino de ler teus textos fica aquele sorrisonho no canto da boca. Será que só acontece comigo?
Sei que não sou vidente mas vejo alguém extremamente sensível por trás desses textos perturbadores, alguém à espreita que se liga em todos os detalhes da vida, da morte, da sobrevida...e ao mesmo tempo sempre tem uma sacada interessante no final dos textos que me arranca o tal sorrisinho...senssibilidade e humor é uma ótima mistura...

por Rapha C.M. disse...

Adorei Alicia! Que lindo ver essa sacanagem escrita com palavras tão sentidas! Você sabe brincar com elas de uma forma intensa e sutil em unica só frase!
Um abç!

Camila Lourenço disse...

Caraca!Amei esse texto. Amei mesmo.
"Escrever é não me perder para sempre."

Certíssimo.
E sim, quem não gosta de uma sacanagem né?

Bjo!

Leo disse...

Sério é não viver, é morrer em meio a sacanagem.

André Arruda de Bem disse...

O negócio então é viver na sacanagem - ou melhor: viver só de sacanagem!