Páginas

domingo, 3 de abril de 2011

Amor que odeia




Dizem que amor é coisa verdadeira, se for “apesar de”.
E aí, pensando nisso, me dei conta de que eu não sou assim.
Eu te amo “justo porque”.
Mas isso me custa muito caro. Porque a linha que divide o “eu te amo” e o “eu te odeio” é tênue, é extremamente sensível. E eu deixo esta linha nas suas mãos. É justo você, que nem sabe disso, que controla quando é que eu te amo ou quando é que eu te odeio.

Eu te amo quando você é seco comigo, de um jeito doce. Acho engraçado e sexy perceber um pedaço seu, materializado numa resposta ácida.
Eu te odeio quando você é estúpido comigo.

Eu te amo quando você está distraído. Quando falo e você não me ouve, mas ainda assim responde, como num espasmo.
Eu te odeio quando você se recusa a tentar fazer duas coisas ao mesmo tempo.

Eu te amo quando você brinca com os cachorros ou sorri pra uma criança. Sinto que você é muito mais do que faz questão de ser.
Eu te odeio quando você não se dá conta disso.

E, sobretudo, eu te amo todo o tempo. E eu jamais odeio você. Mas o que acontece é que de vez em quando, eu queria te odiar. E aí, eu odeio a mim mesma. O "eu te odeio" é o meu puro reflexo.

Minhas células são tagarelas, e gritam, irritantemente, para a minha alma, dizendo que te querem, todo o tempo.
A minha alma com toda a sua impaciência, sussura nos meus ouvidos que te deseja ardentemente.

E as vezes eu me odeio por isso. Porque amar é misturar amor e dor, bom e ruim, sim e não.

Amar você é a maior antítese da minha existência. E ora eu amo odiar você, ora eu odeio amar você. Eu sei que você não entende (e isso até me alivia). Mas o ódio não é o oposto do amor, o ódio é o excesso de amor.

E no fundo, o que eu odeio, é deixar esta linha divisora em suas mãos. E no fundo, o que eu odeio, é que eu confio que você vá cuidar bem de uma coisa que você nem sabe que existe.

Eu amodeio você.

30 comentários:

Giovanna Cóppola disse...

No final das contas, o nosso maior prazer é deixar que as pessoas definam o rumo dos nossos sentimentos. Amar é isso, é ser estúpido ao extremo, e amar isso. :)
Beijo!

LuH disse...

Porque o amor é um pacote completo que traz incompletudes, senão não seria amor...

Ayanne Sobral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ayanne Sobral disse...

Eu li hoje que 'amar é coisa pra louco'. Amar/odiar é coisa pra louco-corajoso.

Loucura e coragem me fascinam. Amor e ódio também.

Te ler também.

Rosangela disse...

Bem no estilo Tati Bernardi não é?
Esta semana ouvi um eu te amodeio neste estilo que vinha da pessoa que nunca me odiará de fato," meu filho " mas bem que ele deseja este ódio de amar ou este amor de odiar, não sei... Por que eu o amo, sempre e sempre, como de costume à toda mãe que se preze "amo sempre demais!"

Bjs adorei o espaço!

Lia Araújo disse...

Ai, ai, ai....
esse misto de amor e ódio... tava falando hoje pra minha irmã... que amo até o tédio e odeio todo dia...

falar a verdade, todas a atitudes deles eram pra me fazer odia-lo, mas é sempre o contrario.... e isso me deixa tão chateada...

por mim, estou como vc... odeio amar até ao tédio!
odeio...


bjos querida
otima semana!

Teresinha Oliveira disse...

Para amar tem que se ter coragem, e uma pitada de insanidade. Criei agora essa gotícula amorosa, logo eu, que invejo os que amam assim.

Camila Márcia disse...

"Amar você é a maior antítese da minha existência. E ora eu amo odiar você, ora eu odeio amar você."

"Mas o ódio não é o oposto do amor, o ódio é o excesso de amor."

Porque tuas palavras são muito sábias. porque o amor é mistura de amar e odiar.

Lilian disse...

Eu falo com ela,ela fala por mim.

Amor me causa ódio,te entendo e você me entende.
Sabe o "Queria tanto que alguém me amasse por algo que escrevi?"

Caio conseguiu e você também.
Um beijo.

Carina B. disse...

Alicia,
também não entendo amar "apesar de", a gente ama pelos erros, pelas dificuldades, pela raiva.

Lembrei daquela música do Cazuza "eu quero a sorte de um amor tranquilo". Eu não quero, amor pra mim é como vc escreve, excessos, ódios e muito amor.

Beijos!

Arlequim disse...

estamos divulgando um novo projeto. Espero, sinceramente, que goste. já estamos na terceira postagem sobre a "menina da cabeça de bola"
dá um espiada.
Todo mundo tem um pouco dela dentro de si.

Beijão

ps: gostei do blog.
Volto com mais tempo. Será um prazer ler.

Luiza Maciel Nogueira disse...

o amor e suas contradições

Beijos!

Camila Lourenço disse...

Ameiii!!!!!!!


Vou adotar: Amodeio!

rs!

Bjo!

Leandro Santos disse...

Aí que está a beleza de Amar: amar apesar de, ou justamente porque, o amor é assim, compreender que o outro não é perfeito, às vezes, você odeia essas imperfeições, mas elas que fazem você amar, como canta engenheiros do havaii, "você se apaixonou pelos meus erros".

Abçs

Julliany kotona disse...

Que seus objetivos,sejam conquistados
Desejo que tua semana seja iluminada,
cheia de paz saúde e prosperidade.

Que Sua capacidade seja tão aprovada
como a alma mais povoada…
E nosso afeto seja tão verdade
como é nossa amizade.

Um grande beijo,tenha uma exelente semana,cheia de novidades e realizações.

Aline disse...

amar é um odiar quando não temos a pessoa por inteiro... sendo assim, qql coisa que odiamos vira um pouco de amor...

meus instantes e momentos disse...

amar é odiar um pouco. É sempre assim...
Maurizio

Gabriella Beth Invitti disse...

O ódio e o amor andam juntos.
Novamente, tu me fizeste ler-te e suspirar com tuas palavras.

Obrigada!

Ana C. disse...

uma amiga deu um rwetuite no numa farse sua e pensei "conheço essa foto" era vc rs

caminhos em espirais OO

;)

uma linda semana
...beijos e flores
;)

Lívia Azzi disse...

Também lembrei do Cazuza: "Ás vezes te odeio por quase um segundo. Depois te amo mais. Teus pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo. Tudo que não me deixa em paz..."

Odeio essa falta de paz que te amar me provaca... odeio e quero mais...

;-)

Lívia Azzi disse...

provoca!

Nanda disse...

Às vezes eu acho que o ódio é um amor vestido só de preto, isolado. Que recebe um banho de arco íris e se renova. E volta ser amor.

Ingrid disse...

o amor abrange tudo..
até o que talvez nunca imaginamos..
beijos

marcosa disse...

Lindas colocações. Até me lembrou o Jorge Mautner comentando a música "Odeio", do Caetano Veloso na época do lançamento do disco "Cê". Explicava justamente a tênue linha entre amor e ódio.

Amadurecendo disse...

Tem selinho pra você lá no meu blog **

Fábio Ferrari disse...

São as ambigüidades e continuísmos que permeiam a natureza humana.

Valeu por compartilhar. :)

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Belo texto!
Amor e ódio são almas gêmeas, e estão sempre de mãos dadas. è preciso saber o momento de cada um. E vc definiu maravilhosamente bem, não se separa amor e ódio...
beijo

Leo disse...

Tão perfeito!

Cabe uma música muito bem aqui.

http://letras.terra.com.br/she-him/1395750/traducao.html

Paulo Becare Henrique disse...

Sempre que eu encontrar alguém que ainda duvide do quanto o amor e o ódio são gêmeos siameses, mostrarei esse texto. A pessoa enfim entenderá que no amar cabe o odiar.

O ódio é uma declaração de amor.

Jefhcardoso disse...

Ah, o amor! Ação e reação estão além dos mistérios do coração Como é possível amar e odiar? Somente pela intensidade do sentimento, embriaguez dos sentidos Contudo, só ama quem está vivo e só vive quem ama
Prazer estar aqui, Alicia

Convido para que leia e comente meu Armelau no http://jefhcardoso.blogspot.com/

“Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso)