Páginas

terça-feira, 26 de abril de 2011

Texto postado sem revisar - óbvio



Às vezes me dá náuseas de pensar na existência. Aliás, sem eufemismos. Náuseas nada. Tem dias que existir me dá ânsia de vômito. Existir me faz querer vomitar. E aí eu escrevo, que é o meu modo de vomitar. Se você está com nojo do que lê, ou se você é fresco (a), sugiro que interrompa a sua leitura por aqui. Porque hoje estou disposta a falar de coisas nojentas.
Acontece que o ser humano é péssimo e a vida é uma merda. Quer coisa mais nojenta do que isso? Quanto mais bonitinha, cheirosinha e bem-humoradinha é uma pessoa, mais podre ela é. Não há higiene na alma. Somos todos sujos. Deve ser por isso que morremos. E não adianta você fazer tudo certinho na sua vida, se pensa ou deseja coisas ruins. E não há como escapar dos pensamentos, muito menos dos desejos.  
É de repente que a gente se dá conta de que está no mundo. É de repente que a gente se dá conta de que vive e que tem um corpo. E é assim, sem nenhuma explicação. Temos sangue que corre nas veias e excreções que saem do corpo. E nenhuma tentativa de dar sentido a isso é suficiente. Todas as explicações nascem fadadas ao fracasso (assim como nós, que nascemos condenados à morte).
As pessoas entram na nossa vida, e gruda um pedaço delas na gente. Daí um dia as pessoas são arrancadas de nós. À fórceps. Silêncio. Mais silêncio. Concentre-se, vamos ouvir! Cri, cri, cri. Nenhuma explicação.
E é bem legal falar disso, discorrer sobre, quando tudo não passa de palavra rabiscada no papel, ou de letra na tela de cristal. Mas quando palavras e letras estão tatuadas em nós de forma ilegível, quando a nossa alma está rabiscada com sangue... isso dói, leitores. E é isso. Hoje nem eu mesma vou suportar me ler. Só vomitei palavras.

21 comentários:

Roberto Borati disse...

é essim, vomite, escarre e deixe tudo ali, nas paredes brancas que um dia foi contemplada.

gostei, gostei muito.

Kira. disse...

Perfeito! É o tipo de vômito que lambemos como porcos e vomitamos novamente à nossa maneira. Belíssimo texto!

Giovanna Cóppola disse...

"Quanto mais bonitinha, cheirosinha e bem-humoradinha é uma pessoa, mais podre ela é."

Tens total razão quanto a isso. Todos tentam externar aquilo que não são. Aqueles que são podres por fora são os mais belos por dentro.

Gostei do vômito. Digo, do texto. :)

Ayanne Sobral disse...

Silêncio. Mais silêncio.







Porque não há mesmo explicação.
A vida é de doer. Tuas palavras me deram uma surra, mas me deixaram absurdamente encantada.
Já falei né? Seu estilo singular cativa muito.
Como alguém consegue ser tão nojenta, doce, ácida e linda ao mesmo tempo? Sei não.

Quando eu era criança 'adorava' vomitar, porque minha mãe dizia que depois do vômito a gente sempre fica bem. Ou melhor, pelo menos.
E assim seja.

Anônimo disse...

As pessoas entram na nossa vida ... Daí um dia as pessoas são arrancadas de nós. Gostaria muito de entender isto ... e parece que quanto mais você gosta mais rapido a pessoa é arrancada ... um verdadeiro nojo!

Sandro Ataliba disse...

Reflexão tão crua quanto a própria vida. Às vezes é bom se dar conta disso, de que a vida simplesmente é assim.

Eider Fabrizio disse...

O texto me lembra um outro texto que escrevi pra Renata Bezerra, autora de um dos blogs que leio, infelizmente nao a vejo mais nem no twitter e nem no blog, enfim..o texto é esse: http://eiderfabrizio.blogspot.com/2010/12/mas-eu-so-to-falando-de-amor.html

e inclusive rendeu uma música que em breve gravarei: http://letras.terra.com.br/eider-fabrizio/1818166/

Carolda disse...

"Não há higiene na alma." NÃO mesmo. Vomitar palavras faz bem... sempre. Mas sei lá, eu vi um tanto de beleza nesse seu texto, ó.

um beijo

Camila Márcia disse...

Acho que as palavras mais sinceras são aquelas que vomitamos... aquelas que não deixamos calar por causa de meros melindres...

Andressa disse...

Quando vomita melhora.

Alicia disse...

"Quando releio o que escrevo tenho a impressão que estou engolindo o meu próprio vômito"

Clarice Lispector (na biografia de Benjamin Moser)

E é por isso que o texto não foi revisado. Clarice falava a minha língua.

Carina B. disse...

"Todas as explicações nascem fadadas ao fracasso."
Como isso é difícil e verdadeiro...

Tenho muita dificuldade em me reler, Alicia. Sempre escrevi assim vomitando e pronto.

E as palavras nos determinam, mas seus efeitos não terminam jamais.

Adorei, continue vomitando! ;)

por Rapha C.M. disse...

Tem dias que são para doer mesmo, até nos fazem sentir vivas, mesmo que esse não seja o propósito... E é bom que doa, porque nem só de flores se faz a beleza. E o que de belo importa nessa hora?! Só queremos soltar os cachorros, gritar o engasgo ou chorar o impossível... Até chegar amanhã.
Um bjoo!

Verô. disse...

Colocar para fora literalmente ou não é SEMPRE bom!

Leni disse...

Colocar para fora, vômitar, escarrar, cuspir, seja qual for sua forma de se expressar, digo que é sempre a melhor opção, lê quem concorda e não lê quem não se identificou. E de pronto me identifiquei com o seu blog. Adorei o que escrevestes e essa frase aqui resume todo seu texto de forma geral 'Somos todos sujos. Deve ser por isso que morremos.'
Muito bom seu 'rascunho'. hehe
beijos

Mente Hiperativa disse...

A vida é assim mesmo, alguns dias eu acordo consciente de todo podridão que habita o mundo e a mim mesmo, outros dias eu me iludo de que tudo é lindo e maravilhoso.

Às vezes eu tomo banho e me esfrego com força pra ver se limpo a sujeira da minha alma, mas é em vão, a sensação de que o que é podre continua em mim permanece.

Bjos, e não hesite em vomitar palavras amargas, a verborragia é uma ótima prática pra alma, não cura, mas alivia.

Camila Lourenço disse...

Não consigo dizer nada além de: concordo com vc.

Diário de um Bipolar disse...

Já que todos os buracos fedem...Façamos do branco um vomitódromo de excrementos e idéias...

Lívia Azzi disse...

Risos!!

E lágrimas também...

"E não há como escapar dos pensamentos, muito menos dos desejos".

Suspiros...

Admiro sua coragem, Alicia!

Idiótica. disse...

Realmente, gente fresca é uma merda.

Lilian disse...

Se era pra ser uma bio não poderia ser mais precisa.
;*