Páginas

sábado, 16 de abril de 2011

Pa-ciência




Viver me exige muita calma. Ou melhor, as pessoas me exigem muita paciência. Eu tenho paciência, tenho bastante. Mas as vezes sou avarenta com a minha preciosa paciência, e prefiro guardar um pouco dela. Eu quero viver bastante, e cada vez mais vejo que mais preciso de paciência. E quando a deixo a no bolso, as pessoas me irritam. Muito.

Pareço ser legal. Sério, eu pareço mesmo ser legal. Eu sou doce. Verdade!

Mas acontece que eu odeio dois tipos de gente: as pessoas que são burras e as pessoas que acham que eu sou burra. E isso é, tipo, 90% da população. (Vejam que eu não disse que sou inteligente. Certo?)

Eu tenho vinte e poucos anos (ou vinte e muitos anos?), mas vezenquando, me sinto com oitenta. Parece que a vida já me exigiu demais e que, então, cansei de muita coisa. Mas a minha vida nem foi tão difícil assim, até agora, pra eu falar nesse tom de quem sabe-tudo.

Às vezes eu me sinto com quinze anos. Que é quando falo do meu modo infantil de amar, da paixão adolescente que tenho pelo homem com quem divido a vida. Ou, por certas teimosias que insistem em me acompanhar pelo passeio que a gente faz no mundo e chama de vida.

O fato é que fico oscilando. Não sei ter a minha idade, não sei ter vinte e tantos anos. Sei ter quinze ou oitenta. (Não digo oito ou oitenta porque além do clichê, acho que agir como quem tem oito anos já é forçar muito a barra)

Sei ter energia pra fazer um bilhão de coisas e nem parar pra respirar. Sei ter preguiça imensa de sair no sábado a noite.

Sei ficar vinte minutos de bom-humor na fila da padaria. Sei enlouquecer de irritação se a moça do caixa me atende sem me olhar nos olhos.
Sei ser extremamente compreensiva com a ignorância de alguém sobre si mesma. Sei ficar muito brava com um erro de português no cardápio do restaurante.

Sei amar um homem como se eu fosse morrer sem ele. Sei amar o mesmo homem sabendo que ele respira lá, e eu cá.

Sei gostar de usar trancinhas no cabelo. Sei querer ficar de pijama e sem brincos em casa.

Sei me embananar do jeito mais feio com as minhas contas. Sei trabalhar de um jeito muito responsável.

Sei ter blog, twitter, facebook com diferentes perfis. Sei fazer cara feia pra quem quer ipad e biblioteca virtual.



O que eu não sei é achar o que chamam de meio-termo. O que eu não sei é achar uma terceira opção. Eu sou uma jovem-menina-idosa. Perdida no mundo e irritada com as pessoas. Porque paciência eu tenho com quem merece. E é merecedor dessa minha paciência, quem é merecedor do meu amor (enfim, gente, cheguei no amor). Então, paciência mesmo, eu tenho com quem eu amo. O resto do mundo, eu suporto.

26 comentários:

Andressa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ingrid disse...

perfeito Alicia.
a paciencia é para poucos e em poucos..
beijo e bom findi..

Idiótica. disse...

O resto do mundo, eu ignoro.

Andressa disse...

O resto do mundo, eu suporto.

Sandro Ataliba disse...

Melhor ser assim, sem meio termo, do que ser SÓ meio termo. Se é para viver, que seja com intensidade.

Quanto ao resto, a paciência é sim uma virtude, mas que demanda bastante tempo para ser adquirida. E nem sempre vale a pena tê-la. Eu que o diga.

Belo texto.

HBC HD disse...

HBC HDTV:
Convidamos você cara leitora, que goste de ler e apreciar um bom conteúdo, onde se encontram tudo sobre: Celebridades, Televisão, Futebol, Coisas Bizarras, Novelas, vídeos de música, pegadinhas e desenhos antigos e atuais, séries e muito mais.
Contamos com a sua audiência ! Pois um Blog como o HBC HD merece grandes Leitoras como você. Nos visite e seja nossa seguidora você não vai se arrepender !
Ao nos seguir, retribuiremos da mesma forma, seguindo o seu blog, que é de muito bom gosto.
Ass: HBC HD. www.hbchdtv.blogspot.com

Lilian disse...

Idem.
=*

Lia Araújo disse...

A gente tem tanta coisa em comum... tenho paciencia de Jó com quem eu amo... mas, não suporto qualquer coisa de quem é só mais um... sou velha e criança ao mesmo tempo... sábado a noite e eu aqui quando todas as minhas amigas sairam eu to aqui morrendo de preguiça....

ainda bem que a gente tem tempo de se conhecer tão bem, né?

bjos querida

Lia Araújo disse...

esqueci...
amo o mesmo homem que respira longe de mim a 4 anos....

IsaBele disse...

O resto, eu também suporto...

Ana Morais disse...

"O que eu não sei é achar o que chamam de meio-termo. O que eu não sei é achar uma terceira opção..."

Ah, gostei... Vou ficar!
Um grande beijo,

Ana M.

Thaís Alves disse...

Mais um post que eu me identifico quase que totalmente. Fico assustada como você consegue ser tão eu...hahahaha Sério, adorei! Beijos

Luini Nerva disse...

100% de identificação, to chocada! parabéns por saber colocar tudo isso em palavras e belas palavras. bj

Lívia Azzi disse...

Ai Alícia, você me arrepia e me faz rir!!

Adorei essa: "oito anos já é forçar muito a barra"!!

Eu também só tenho paciência e dedico o meu tempo com aqueles que eu amo, pois eles me tomam e também quero tomá-los...


;-)

Ph disse...

Às vezes é necessário apenas suportar, mesmo.

por Rapha C.M. disse...

Eu sou uma jovem-menina-idosa...
Amei isso, achei tão familiar, rs...
Tem horas que é necessário um f..-se,
mais do que qualquer razão.
Eu ainda fujo dos telefones daqueles que me impõe doçura...
Bj!

Carina B. disse...

O equilíbrio é inatingível...

Sααh Sousα' disse...

OMG! Esse texto foi pra mim num foi? *--* rs'

"O resto do mundo, eu suporto"
Cara, me identifiquei demais com essa postagem!
Lindo, e super verdade!

P.S.: Não querendo ser atrevida mais ja sendo ... Vc poderia deixar eu postar esse final no perfil do meu orkut? Coloco créditos, lógico! E com todo o prazer! ><'

Aguardando resposta! ;* (yn'

Fernand's disse...

paciência me é um exercício constante!!!




=)
bjsmeus

Van disse...

Seu texto sempre rico e cheio de verdade, Alicia

Você se descreveu como te vejo. Você passa em suas revelações, tudo isso que disse

Beijos!

Ayanne Sobral disse...

Aí, que delícia de texto!

Me sinto lida aqui. Exceto 'o sei ter blog, twitter, facebook com diferentes perfis'. Administrar um perfil já é muito pra mim. Mais de um eu não consigo, não mesmo.

Momento redundância: sou sua fã.

(:

Liana disse...

Nossa, eu poderia ter escrito este texto! Me reconheci em cada linha... (só não sei ainda se isso é bom ou ruim...rs...)

Teresinha Oliveira disse...

Fila não. Fila deveria ser teste psicológico para medir ansiedade. Ando com meu kit anti-stress na bolsa: revistinha de palavras cruzadas e um livro leve.Quanto ao resto, muito a pensar...Sem paciência agora :•)

babiarruda disse...

E eu que pensei ser a única que carecia de paciência.

"Então, paciência mesmo, eu tenho com quem eu amo. O resto do mundo, eu suporto."

Eu digo algo semelhante pras minhas amigas. E não existe nada mais perfeito que esta frase.

Beijão

regisarimajunior disse...

meio termo, ser morno ou baunilha. isso não cabe aos que, como vc, VIVE. o "mais ou menos", isso é pra quem apenas sobrevive.

abençoados são os que vc ama, e têm a graça de viver soa paciência.

um beijo!

ASTROTERAPIA JUNGUIANA disse...

Conflito infanto-juvenil, precisa aprender a ter paciência. Abraço Cy.