Páginas

quinta-feira, 17 de março de 2011

Pra que serve uma vida?


Vivo
Mas não sei pra que a vida serve
Sonho
Quando deixo que minha alma me leve


Sei lá quem deixou minha alma escapar pra este corpo
Só sei que nesse mundo, só isso é meu
Sei lá quem decide quando estou vivo ou quando estou morto
Mas sinto que nisso, há um dedo seu


E não se trata de questão existencial
Mas simplesmente de me sentir viva
É num silêncio fenomenal
Que seus olhos me dizem: vá em frente, siga.


E isso é o meu mundo
No mais, corpo e alma se viram
Com o teu olhar, é num segundo
Que vida e morte se explicam



Imagem: deviantart

23 comentários:

Andressa disse...

Que vida e morte se explicam.

Profundo.

Ingrid disse...

a morte explica a vida..
e vivemos para morrer..
mas para que tanta explicação não é?
belos versos querida Alicia..
beijos perfumados

Arthur A. disse...

Coincidência... ultimamente estou com esse negócio de corpo e alma na cabeça. Hoje estou sentido-os um tanto separados...

Erika Santos ♥ disse...

que lindoooo. tão poético..

perfeitooooo

bejin lindaaa *--*

Vanessa Souza Moraes disse...

Vezenquando não sei mesmo...

Ayanne Sobral disse...

Esses olhares que nos fazem sentir vivas. E mortas.

Adorei o 'corpo e alma se viram'. É assim mesmo. Simples assim.
[eu disse simples?]

Alicia, teus poemas se superam. Sempre.

ANA ROOS disse...

Delicia!

Jorge Pimenta disse...

quem vive procurando um sentido para a vida torna-a sempre justificável. é que, tal como a morte, a vida só se explica pela voz de quem a procura... tantas vezes em monólogo... tantas vezes em silêncio... tantas vezes tarde de mais.
um abraço!

Camila Márcia disse...

Sempre tentamos explicar nossa existência, mas enquanto estivermos vivos isso será impossivel pois sempre estaremos mudando... inventando...

bjs

Cristal - ♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Oi querida...

Eu acho que poucas coisas na vida necessitam de explicação...

Porque o melhor dela é inexplicável...

Beijos


Ani

Van disse...

Belíssimo Alícia!

Fiquei arrepiada te lendo.

Nada se explica, tocar o bonde sem saber onde o trilho acaba, ainda sim tocar.

Talita Prates disse...

gostei imenso!

um bjo,

Talita
História da minha alma

Carina B. disse...

A vida não serve, ela é ser-vida.
:)

Camila disse...

E isso é o meu mundo
No mais, corpo e alma se viram
Com o teu olhar, é num segundo
Que vida e morte se explicam

*---*

PauloSilva disse...

Muito lindo.

Bom fim-de-semana, querida *

yasmim disse...

obrigada linda. mas doçura está este, gostei muito (:

Lilian disse...

E tem sempre dedo de alguém.
Lindo Alícia.

Lívia Azzi disse...

Belíssimo, Alícia!

A vida não tem sentido, mesmo assim, amar nos deixa vivos, ainda que seja por "uma verdade inventada".

;-)

Camila Márcia disse...

Oi, como hoje é Dia do Blogueiro estou passando para desejar super dia para vc que faz parte da blogosfera... Deixei um selinho em comemoração a este dia lá no meu espaço, confira: http://devaneiosfugazes.blogspot.com/2011/03/hoje-20-de-marco-e-o-dia-do-blogueiro.html

Leo disse...

Vive-se e morre-se num olhar
e isso dá sentido ao que não tem.
ou vice-versa.

Giovanna Cóppola disse...

É só o corpo que temos. O resto, não tem mesmo explicação.

Naiane Julie disse...

Linda poesia.

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Bonito. A alma é o corpo do corpo...