Páginas

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

O amor me salva, apesar do horror




Rotina é coisa que me prende
Seu amor, é para mim, um escape
Se não é isso, fico doente
Deixando que a vida me mate

E então é o seu amor
Ou o amor do qual eu falo é o meu?
O amor me salva, apesar do horror
De ficar presa para sempre nos olhos teus

O meu horror é o meu desejo
Pois bem que eu queria ficar presa nos teus verdes
No entanto, por isso eu não almejo
És minha libertação, e não minhas paredes.

32 comentários:

Dessa disse...

És minha libertação, e não minhas paredes.

UAU.

R.B.Côvo disse...

É bom que o amor-paixão seja uma libertação e não uma prisão, na medida certa, claro. Abraço.

Ph disse...

Bom mesmo é ser dependente podendo viver sem por algumas horas.

PauloSilva disse...

A primeira estrofe diz tudo!
"Rotina é coisa que me prende
Seu amor, é para mim, um escape
Se não é isso, fico doente
Deixando que a vida me mate"

Embora eu me sinta que sou prisioneiro do amor ao ler este texto tenho uma noção contrária do que outra pessoa sente. Gostei :)
Beijo *

Marília Felix disse...

Alicia que poema lindo!
Amei! *---*
Bjos.

Hely ° disse...

e desde quando vou ser assim
só te uso como asas, mas não
quero pousar contigo.

Bjaum linda.*.*.

Cláudia Matos disse...

Lindoo!
Eu amo poesia ;p

Erika Santos ♥ disse...

viajei na foto.
muito belo o post.

bjãOOO

Lívia Azzi disse...

Amor é paradoxal: uma perdição em que se encontra a salvação!

;-)

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Lindo!

E.R. disse...

O amor liberta...!
belo post.


Beijos.

Camila Márcia disse...

Ah o amor... ele sempre é diferente para cada pessoas, mas para todos não deixa de ser amorrrrrrr

MAILSON FURTADO disse...

Belo blog o seu...

Belo post, PARABÉNS!

Voltarei aqui mais vezes...

Convido vc a conhcer meu espaço (poesia, teatro, música)

Ficaria feliz demais...

http://mailsonfurtado.com

Nanda disse...

Sabe... as vezes [quase sempre] acho que amo errado.
Exatamente por isso, por não saber conciliar o amor com liberdade.

Beijo.

Í.ta** disse...

são os caminhos que se abrem. a rotina que fica. bonito isso. beijos.

Amapola disse...

Boa noite.

Que poesia linda, Alícia!!
O amor nos amedronta.

Um grande abraço.

Maria (Amapola)

Priscila Rôde disse...

O amor salva! Sempre!

Um beijo, Alicia!

Madrepérola disse...

Lindo poema, espero encontrar um amor como esse novamente.

Ayanne Sobral disse...

'És minha libertação, e não minhas paredes'

Liberdade é sinônimo de amor [ou devereia ser].
Poema é consequência.

[Muito, muito lindo!]

Marcelo Mayer disse...

pois é... amor é achar aquela segunda-feira escrota o melhor dia da semana... e por muitos motivos

Bruna Zumbia disse...

ah o amor ... que ódio disso rs
depois de tanto tempo respondo seus comentários né?
Parabéns pelas postagens .. depois passa seu msn para conversarmos (:
beijos

Cristal disse...

Visitei seu blog hoje e achei maravilhoso.... Espero poder estar por aqui sempre a partir de agora. Estou seguindo.
Se quiser dá uma passada no meu...

Beijos

Ani

LuH disse...

"És minha libertação, e não minhas paredes".


Que maravilha!!


Beijos

Vivian disse...

Bom dia,Alicia!!

Linda poesia!!
O amor é um perder-se para encontrar-se...E vale muito a pena!!!
Beijos!!
Boa semana!!

Dave disse...

O amor salvar até se tornar um horror...

Van disse...

O amor é tão completo que nele cabe tudo.

Tem um carinho para você em meu blog

Bj

Fernand's disse...

é neles, nos olhos dele, que me encontro no nosso...



=)

bjsmeus

O que Cintila em Mim disse...

O amor é uma perdição, mas quem não quer viver perdido?

CARLA STOPA disse...

Amor que liberta, dá asas...Voa junto...Bem alto...Pertinho do céu...

Naiane Julie disse...

"...O meu horror é o meu desejo..."
Lí 10 vezes.
Abraço.

Paulo Becare Henrique disse...

Paradoxos do amor... graças a eles as palavras não se calam.

Felicidade Clandestina disse...

ultimamente o amor tem me assustado.