Páginas

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Amanhã é hoje



- Mãe, quando é amanhã?
- Amanhã é depois de hoje.
- Mas amanhã, não vai ser hoje?
- É. Amanhã, quando chegar, vai ser hoje.
- Então, amanhã nunca chega?
- Ai. Pergunta pro seu pai.
- Foi ele que pediu pra eu perguntar pra você.

Desde pequena me lembro de ficar encucada com esta história de amanhã. Amanhã vou ser grande, amanhã vou ser feliz, amanhã vamos pra praia, amanhã vai ter férias, amanhã eu vou ganhar um aquário.
Muitas destas promessas não foram cumpridas, algumas foram...mas o fato é que o tal do “amanhã” nunca chegou pra mim. Estou eu aqui, hoje, tentando não esperar por ele. Tentando me contentar com o hoje, com o presente, que é tudo o que eu tenho.
Confesso que é tarefa difícil. Acreditamos em promessas impossíveis, e depois temos de ficar durante toda a vida elaborando lutos das coisas que acreditamos, um diz, existir. Ou, pior. Ficamos elaborando lutos durante toda a vida das coisas que nunca existiram. Mas por algum motivo, acreditamos que fomos felizes no passado. Acreditamos que vamos ser felizes no futuro. E aí, não ser tão feliz hoje, torna-se menos penoso.
Às vezes acho que felicidade é utopia. Felicidade me remete a um estado constante de satisfação. Isso é quase o tédio. Não sei se sou exatamente feliz, mas gosto de viver. Acho que o luto tem também a sua beleza. As coisas felizes nem sempre são tão bonitas quanto as coisas tristes. As promessas que não podem ser cumpridas, são lindas, quando feitas com boas intenções. Porque é disso que nós nos nutrimos. De coisas que virão a ser. De presente de Papai Noel, passando por cara metade, até o amanhã. No fundo, eu ainda acredito.

26 comentários:

Carina B. disse...

O perigo do amanhã é adiarmos sempre, a beleza do amanhã é a possibilidade que nos move.

Tenho muita dificuldade com a felicidade, mas para mim ela não seria um estado de constante satisfação, mas um instante apenas, uma plenitude momentânea, mas que marca - assim como também o luto.

Tem um livro que é o que me falou melhor de felicidade, "A Trégua" do Mario Benedetti, conhece? É lindo e fala muito da neurose, adiamentos, medos, felicidade. Vou postar um trecho lá no blog, depois se quiser dá uma olhada.

Um beijo! (Adorando seus posts, viu, e obrigada pela visita! :))

ℓ.mirella disse...

Quando o amanhã já é hoje, sempre muita coisa vai ficar novamente para amanhã...Ainda não consigo entender quando é o amanhã também...

Muito bom o post!

Acho que eu gostaria de escrever isso, mas não conseguiria... =D

Merlaine Garcês disse...

Alicia!

É uma realidade... não tem como e nem pra onde fugir!
Podemos apegar somente no passado e no presente(hoje), porque o amanhã... é um mistério ao qual poderemos morrer com várias perguntas sem respostas!

Gostei muito do texto, faz a gente refletir!

Bjs!

E.R. disse...

Bem confuso isso,o amanhã.
Muito bom teu texto,
faz sim uma reflexão.
Confesso que sofro por antencipação
quando penso muito.




Beijos.
(é bem vinda, sempre)
Gostei muito do teu blog!

Andressa disse...

Chico diz que amanhã vai ser outro dia, então não poderia ser hoje.

As coisas felizes nem sempre são tão bonitas quanto as coisas tristes...

olhar disse...

bacanérrima esta sua reflexão!

Gostei demais!

um beijo,

Bia

Aline disse...

um dos meus piores defeitos é deixar tudo para manhã... inclusive a felcidade.

um beijo

Lívia Azzi disse...

Quantas vezes deixamos de viver o real para esperar pelo ideal e as nossas expectativas tornam-se mais importantes do que a realidade?

Ficamos presos a um passado que não irá mudar e ansiamos por um futuro que ainda nem chegou. Ignoramos o que se passa conosco no determinado momento presente para lamentarmos perdas ou idealizarmos projeções futuras.

Entretanto, estar plenamente no presente é algo que além de difícil, pode ser sem graça... Quer dizer: "as coisas felizes nem sempre são tão bonitas quanto as coisas tristes. As promessas que não podem ser cumpridas, são lindas, quando feitas com boas intenções. Porque é disso que nós nos nutrimos. De coisas que virão a ser".

Texto encantador e palpável!

LuH disse...

Que lindo!
Traz vários pensamentos...



É, viver pede pressa.
O agora é pura possibilidade.
Estamos aqui, vivos, e isso é tudo!

Qto ás utopias, ahh todos nós temos as nossas, e que bom que as temos...
:)



Abç

Vanessa Souza Moraes disse...

Que nunca percas a capacidade (capacidode, estava a escrever)
de acreditar.

Ayanne Sobral disse...

Texto perfeito!
Me fez lembrar algo que escrevi há um tempo:
'Imaginava a felicidade como algo que tomaria conta dos meus dias. No afã da minha busca, corria atrás dela como criança atrás do balão levado pelo vento. Nunca alcancei, mas aprendi a voar.'

Felicidade é decisão.
A gente tem que escolher ser feliz HOJE, apesar de.
Amanhã? Ah, amanhã é consequência.

Beijo, Alicia.

Jorge Pimenta disse...

seja hoje ou amanhã, o que importa verdadeiramente é ser tão pleno quanto nos seja possível. [por vezes, temos de ludibriar o calendário :)]
um abraço!

Curiosa disse...

eu gostaria de ser uma eterna criança ... era maravilhoso viver envolta no mistério que era a Vida ... algo se perde no caminho ..
beijos pra vc, Alícia ...gostei muito da maneira como você escreve ...

R.B.Côvo disse...

Continue acreditando. Eu acredito.

Murillo disse...

Não vejo problema em acreditar em coisas melhores para o amanhã. O problema é estarsmos sempre com as antenções voltados para o futuro e esquecermos do presente. E, caramba, o que fazemos hoje terá cosequência amanhã.

Mariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana disse...

O amanhã é mesmo sempre muito intrigante. Hoje fazemos planos para o amanhã, mas nem sempre os concretizamos da forma elaborada, daí talvez o amanhã se transforma em depois de amanhã e por aí vai. Por isso devemos nos contentar com o hoje como você faz e o fazer da melhor forma que conseguirmos, vivendo o presente, para que o futuro seja satisfatório do jeito que for.
Ótimo texto, Alicia!

Tenorius disse...

O porvir... uma hora a gente tem de acordar, cedinho ou tarde, acaba sendo inevitável. o amanhã é o eterno hoje, mesmo. esqueçamos do vocábulo! rs

Etiene disse...

euri#
Muito legal o texto.
Beijus e boa semana

Lia Araújo disse...

Felicidade é mesmo utopia.... é pra vc não deixar de caminhar... serve de alguma coisa....
bjos querida

Camila Márcia disse...

o Amanhã é sempre um mistério que nunca seremos capazes de desvendar. Viver o Hoje deveria sempre bastar, mas sempre queremos mais, sempre gostamos de nos preocupar com aquilo que não conseguimos entender!

Bjs

Joop Zand disse...

Very nice Alicia....well done.

Greetings from Holland, Joop

PauloSilva disse...

O "Amanhã" é capaz de intrigar e o que foi bonito foi você transpor essas duvidas e promessas não cumpridas para um papel :)

«Não sei se sou exatamente feliz, mas gosto de viver. Acho que o luto tem também a sua beleza. As coisas felizes nem sempre são tão bonitas quanto as coisas tristes. As promessas que não podem ser cumpridas, são lindas, quando feitas com boas intenções.» - Adorei essa parte *

Um beijo :)

Ana disse...

Alícia,

Texto lindo. Melancólico, saudosista e perfeito. Quando criança também me inquietava com reflexões. Hoje vejo que era feliz e não sabia.

Tati Lemos disse...

Nossa menina é assim mesmo, meio confuso, mas sabe que o FUTURO tmb ñ existe, pq o futuro é na verdade o segundo a seguir, ops, agora já e futuro da uns segundos atrás, ehehe!

Beijos moça!

Naiane Julie disse...

Que texto lindo!
Realmente nos nutrimos com as promessas.
"Não existe caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho" (Gandhi)
Abç