Páginas

domingo, 10 de julho de 2011

Poema insosso




Assopra e faz a vida mexer
É só o vento, não há no que crer
Uma coisa mais outra coisa não é destino
É coincidência, nada de divino.
A alma treme
A existência geme
Um pouco de sorte da vida - a gente espreme.

18 comentários:

Ayanne Sobral disse...

É co-incidência. Duas coisas que acontecem, não é destino, mesmo.

Um poema tão simples que me deixou de boca aberta, com uma beleza sutil e arrebatadora do início ao fim.

Se tem uma coisa que me dá uma tranquilidade legal é entrar aqui e enxergar assim, desse jeito, seu jeito. E tem uma palavra bonita pra defini-lo [o seu jeito]: amor. É isso que leio nas entrelinhas, amor, amor, amor. Só um amor lindo pela vida que faz alguém espremer um pouco de sorte, mesmo com uma existência que geme.

Insosso nada. Achei doce. Agridoce. Forte.

Amei, Alicia. Amei.

Ingrid disse...

muito em tão pouco..
relendo..
beijos.

Ivan disse...

Me lembrou Alberto Caeiro, Fernando Pessoa...
Abraço

Nati disse...

e essa é mas uma, de muitas, interpretações diferentes que falam da realidade da vida da gente. Beijo

NDORETTO disse...

_________Grande!!!

( o Divino faz coincidir )

Beijinhos
Neusa

Camila Márcia disse...

Coincidência não é aquilo que a gente faz, quando quer fazer? Destino não é aquilo que a gente nunca descobre qual é?
Sopra que a vida é um sopro de vida...
e depois que se apaga, não acende mais.
Viva e deixe viver, que o que é bom se aprende, o que é ruim a gente deixa esquecer.

Bjs
bjs
http://devaneiosfugazes.blogspot.com/

Sandro Ataliba disse...

Senti uma pitada de muito o que acredito neste (nada) insoso poema.
Brilhante em sua simplicidade.
"Nada de divino".

Marília Felix disse...

É tão eu!

Beijos!

Ana Carolina Vingert disse...

Um pouco de sorte da vida.

é, era o que eu precisava,
saudades daqui,
um beijo.

Zelia Leite disse...

Oi Alícia,
Gostei demais do seu poema, diz muito em tão pouco. Sobre a vida e sobre o destino.
Beijo.

LuH disse...

Uma coisa mais outra coisa não é destino- essa invenção humana-
É coincidência - é existência, isso sim é divino!

:)

Pude até sentir um vento quente lembrando da pele que existe em mim...

Lindooo!

Eh, moça, trazes tb inspiração. Um dia lendo-te por aqui, por ali, me trouxeste luz. Foi pá-pum!
Obrigada!
Este é tb teu, e de tantos outros que como vc pegam minhas metáforas e alargam minha alma:

http://metamorfosesdaalma.blogspot.com/2011/06/belos-e-malditos.html

Abç

Cafundó disse...

Como sempre um poema pertinente, cheio de sagacidade!

Teresinha Oliveira disse...

Não sou crente dos destinos, torpes ou risonhas cargas que arrastamos por aí. Mas caminhos inexplicáveis se alargam à nossa frente...Escolhas erradas ou inescapáveis? Mas como você sabiamente disse, vamos espremendo a sorte por aí. Insosso? Tanto sal de vida... :)

Ananda Sampaio disse...

por que as vezes nos perdemos em descrença?
e será por que as vezes fantasiamos tudo?
por entre tais caminhos vamos vivendo..

Lívia Azzi disse...

A sorte acontece quando os floquinhos conseguem planarem na brisa até aterrissarem no chão.

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Um pequeno grande - e rico - esvaziamento.

Pastelaria disse...

Olá Alicia

Antes de mais , parabéns pelo Blogue.! Gostei do que vi

Gostaríamos muito que desse uma vista de olhos no projecto DVB, de saber a sua opinião, e qual o interesse em desenvolver o seu trabalho neste novo formato.

\"Transformamos\" os seus trabalhos (já editados em livro, ou não ...), num DVB- Digital Video Book, uma ideia original da Pastelaria Studios Productions

O projecto é recente, é uma inovação, tal como explicamos no nosso blogue:

http://pastelariaestudios.blogspot.com/

É exactamente isso, os seus poemas seriam "transformados" num DVB . Um livro que se vê como um filme ( com menu , extras, biografia, capítulos, etc... )

Não somos uma editora e prestamos essencialmente um serviço criativo.

A minha sugestão seria, enviar-nos os seus \"registos\", e nós faremos um orçamento.

Posso adiantar que, por ser um projecto novo e, embora o trabalho criativo (audio, voz, imagem, construção do DVB, etc) seja bastante, queremos chegar ao maior número de autores de obras escritas, mesmo que essas estejam (ainda...) na gaveta .

Realizamos e produzimos, também , Audio Books

Fico a aguardar uma resposta e, qualquer dúvida… estamos por aqui.

A sua opinião é muito importante para nós, pois só assim conseguiremos crescer e melhorar sempre ! e.... porque não, arriscar ?!

Sem compromisso, escolha um dos seus poemas ou textos … e nós realizamos uma pequena amostra do nosso trabalho, é um presente nosso …para si …. :)

Um grande abraço desde aqui

Teresa Maria Queiroz

Poesia Cibernetica (Berg) disse...

Otimo,,,belo!!!!