Páginas

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Mundo borrado



É morna a penumbra
Ouço o silêncio gritando
A noite deslumbra
Sufoca-me o seu manto.

Os pensamentos a ruir
Os ratos a roer
A lua a sumir
A existência a gemer.

Os afetos a rarear
Raro, mesmo, é ouvir
A noite a cantar
O coração a zunir.

Sinto o gosto do corpo amarrado
Vejo o rosto do tempo
Existo num mundo borrado
Este é o meu acalento

Cada vez mais perto
O corpo lateja
Não sei bem ao certo
Mas é fato que a alma boceja.

O sentido falta
A palavra é cuspida
Deus é peralta
Só sabe me coçar a ferida.

O sono me invade
Meu sangue abranda
O que é felicidade?
Só sei que a vida a espanta.


25 comentários:

Vilmar Barros de Oliveira disse...

As vezes a vida faz isso sim: "espanta a felicidade"
Lindo poema!
Beijo

Camila Lourenço disse...

é...a vida a espanta.

Hj, em especial, queria muito que as blogueiras que eu amo morassem na minha cidade, só pra sentarmos e conversamos, comigo só calada ouvindo.

Juro, que hj queria ser um trombone, alguma coisa grande e falante, só pra mandar um pedido de socorro.

Flá Costa * disse...

que bonito!

Andressa disse...

Só sei que a vida é tanta.

Nara Sales disse...

Que rima gostosa de se acompanhar.

Nina Pilar disse...

Adoravel seu blogger, sensibilidade e muita emoção, adorei querida e voltarei sempre.
beijo

Verô. disse...

Alíciiiia... AMO a música do zeca que vc comentou no meu blog!!!

Acertou na mosca heiin!!! rs!

:)

Alvarêz Dewïzqe disse...

um dos melhores... é noite.

Ayanne Sobral disse...

Ai.

Ai, esse Deus peralta.
Ai, esse mundo borrado.

Ai, essas palavras cuspidas que me doem de um jeito inexplicavelmente bom.

Ai, Alicia e sua alma-poeta de uma claridade óbvia.

E hoje eu nem sei comentar. Só sei que você escreve tão, mas tão lindamente.

Breno Sousa disse...

Quanto melhor seus posts ficam, mais inúteis ficam os meus comentários.

Multiethnic disse...

A vida tem uma mania retada de esconder a felicidade Deus sabe onde. É só pra a gente ter que procurar.

L. disse...

Vou fazer uma campanha Alícia escreva um livro já =)

Nanda disse...

Incansavelmente lindo.
Às vezes acho que ser feliz e viver ao mesmo tempo é impossível.

Felicidade Clandestina disse...

espanta e vezenquando dá medo.

Cynthia Osório disse...

"mundo borrado" gostei dessa expressão! Um borrão pra a gente fazer as obras de arte, ou só as 'obras' ou só as 'artes'

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Gostei particularmente desta poesia ...

Carina B. disse...

Tanta verdade em tão poucas linhas...

Lindo, como sempre, aliás. :)

Lívia Azzi disse...

A vida acaba espantando a felicidade num mundo de sentidos borrados!

;-)

Edu Lazaro disse...

Olha, tem um pedacinho de sarcasmo nessa poesia além de rimas e beleza. Gostei muito. Hey, seu blog no nas indicações do meu. Abraços.

Verô. disse...

Isso é (de fato) viver!

Eu acho.

:)

C. disse...

durma bem alicia ♥

Cafundó disse...

A vida a espanta mas em ti ela, a felicidade, apresenta-se em nuances.
Lindos versos!

Az.) disse...

que poesia linda, gostei demais. a imagem encaixou bem. ;*

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

O silêncio tem gritado coisas curiosas no meu ouvido, ultimamente.. e o mais curioso é que tenho conseguido escutar, para além das mesmices dos ouvidos...

Gabriella Beth Invitti disse...

O que é felicidade?