Páginas

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Espirrando



Estou sendo perseguida por algumas idéias. É. Elas invadem a minha cabeça da forma mais mal-educada possível, e me pedem, arrogantemente pra fazer texto delas.

Como se eu tivesse obrigação de dar trela pra essas idéias sem sentido!
Como se eu precisasse dar trela pra essas idéias pra eu fazer sentido!

Queria eu poder acolher esses pensamentos solitários e teimosos pelos quais tenho sido acometida durante essa semana. Queria poder amá-los, e com um sopro de ternura, pô-los de mãos dadas, lado a lado, dando-lhes a forma de um parágrafo. Queria eu...

Acontece que tenho estado terrivelmente chata. O mau-humor me domina e me impede de pensar. Não posso respirar por causa de uma gripe, ou rinite, ou sei lá o que é essa coisa que me rouba o ar, e com ele, as palavras. Pois é. Deve ser isso.

Eu respiro linguagem, e não é qualquer uma. É linguagem escrita. Mesmo. Volta e meia me pego pensando em forma de texto. Ou é o pensamento que me pega e me transforma em texto. Inspiro letras, expiro palavras. Sou como um filtro, que tenta separar o joio do trigo, o dizível do não dizível. Porque se não posso ter o impossível, então quero escrevê-lo. Ou, ao menos, pensá-lo.

Pensar é escrever com o corpo da forma mais pura. O papel nos desvirgina, assim como o teclado do computador. E hoje, eu mal posso pensar, quem dirá interagir com os objetos que me permitem ver o que eu penso. E é tão bonito poder enxergar os meus próprios pensamentos...

Maldita gripe. Ainda assim, tento bem dizê-la. E entáo, de uma vez só, não posso: inspirar, expirar, espirrar. Ai, assim, eu só posso pirar.

24 comentários:

Leonard M. Capibaribe disse...

Engraçado você falar disso... Ontem passei muito tempo na frente do computador pensando em um milhão de coisas para escrever, mas nenhuma eu realmente gostava... Pensamentos que vagam do nada esses... Adoro suas palavras e a sua relação com elas... muito bom!

Fernando Antonio Pereira disse...

Olá Alicia! Saudações Literárias...
Passei por aqui e achei muito bem cuidado seu espaço.
Parabéns!
Sempre que eu puder voltarei.
♥ Abraços de Luz.

Mente Hiperativa disse...

Eu sinto a mesma coisa, hoje mesmo numa simples conversa de MSN eu fui invadido por alguns assuntos e produzi três textos. E o pior é que às vezes uma única palavra me inspira a um texto, ainda que ninguém além de mim consiga enxergar um nexo entre a palavra dita na conversa e o meu texto. É tudo coisa da minha Mente Hiperativa.

Bjo

Paulo Becare Henrique disse...

E quem diria que o humor também está no nariz, heim?

Melhoras aí...

Long Haired Lady disse...

no pensamento podemos fazer tudo!

Cafundó disse...

Este texto foi o atchim mais lírico que já vi!
Adorei!

Ayanne Sobral disse...

Ai, Alicia, você não existe. Aliás, existe sim. Muito.
É tão de verdade.

É um privilégio me perceber nas tuas palavras, me sentir traduzida. Essa semana foi a mais chata da minha vida. Ou eu que nunca fui tão chata quanto nessa semana? O fato é que algumas coisas também têm me tirado o ar. E as palavras.

É bom encontrar aqui a poesia que em mim se prendeu.
Quero te agradecer por isso.
E reafirmar o que já não é novidade: sou sua fã. Muito.

Sandro Ataliba disse...

Um texto metalinguístico, criativo e bem humorado. Bem legal.
Beijo

Lilian disse...

Bem vinda ao clube

Luana disse...

as palavras são assim, noutras tomam conta de mim e por dias somem...

Andy z.) disse...

muito bom seu texto. o mau humor tem reinado na minha vida também. a chatice então. rsrs ;*

Teresinha Oliveira disse...

Creio que Fernando Pessoa não seria tudo o que foi, e eternamente será, se sofresse de enxaquecas diárias...

Nara Sales disse...

E, ainda assim, a gripe não tirou o teu brilo ao escrever.

Camila Márcia disse...

Ahhh escrever é manter relações com as palavras... em todas as relações há doces momentos de criações, não obstante, também ter momentos de brigas... brigar com as palavras nos impedem de escrevê-las...

beijossssss

Fábio Ferrari disse...

Oi Alicia,

Uma curiosidade: você escreve no papel, antes, ou direto no computador?

Abraços,

Julliany kotona disse...

Se você sente que tudo perdeu seu sentido, sempre haverá um "te quero", sempre haverá um amigo. Um amigo é uma pessoa com quem se pode pensar em voz alta

Amigo é coisa pra se guardar
No lado esquerdo do peito dentro do coração é onde te guardo<3

To passando pra te deixar um beijo e te desejar um lindo final de semana de muitas realizações a você e toda a sua familia bjos de uma amiga!

Roberto Borati disse...

"Pensar é escrever com o corpo da forma mais pura"


escreveu tudo!


e fechou de forma magistral!

beijos.

Idiótica. disse...

Lindo. Sem palavras, nem todos os elogios seriam bons o bastante pra descrevar sua forma de escrever. Melhoras.

Beatriz Lopes disse...

Queria eu me "desinspirar" dessa forma tão inspirada! Haha, adorei sua foram de escrever! Beijos ;*

Thaís Alves disse...

hahaha adorei, imaginei as letrinhas saindo do seu pensamento...rs Muito legal, bem escrito e cheio de recursos literários. Bjs

Jeniffer Yara disse...

Sei mais escrever do que falar. Quando quero falar as palavras não me vêm a cabeça,mas quando escrevo,elas vêm.Estranho não? rs'

Amei o texto,obrigada pela visita lá no meu blog o/

Beijo

Alicia disse...

Oi, Fabio!

Depende... não me apego ao papel ou ao computador...escrevo, apenas. Em qualquer lugar. De guardanapo a celular.

Van disse...

Enquanto você pira a gente deleita.

Você já faz parte de uma nata de grandes escritores, só não vieram te buscar ainda.

Um dia vêem. Continue

Rodrigo disse...

Acho que o seu resfriado já passou... ojala pudera vacinar-me com suas palavras na semana passada!