Páginas

sábado, 21 de maio de 2011

Duvido, logo existo





A vida é uma breve pausa na eternidade.
Mas como saber se estamos vivos, se a existência é de verdade?
Dúvida – é coisa que nos aquece e nos põe à prova
Duvido, logo existo. Duvidar renova.


Um corpo entre tantos outros. O que é que somos?
Pedaço de vida embalado em pele. É cromossomos.
Às vezes eu queria abandonar o meu corpo, mas isso não é possível.
E se por um instante fosse, o quão seria horrível?


Precisamos de tão pouco para a alegria,
E tantas coisas há de faltarem para a infelicidade...
Vivemos mais de fantasias
Ou da pura realidade?


(A imagem é do filme inspirador desse blog)

21 comentários:

Ayanne Sobral disse...

Confesso que estava com saudade de encontrar versos aqui.

A [dú]vida é mesmo condição para existência. É vida.
'Vivemos mais de fantasias ou da pura realidade?' Fiquei em dúvida.

Mas enfim, eu amo poesia e ler uma assim, tão verdadeira e tão tátil, é um daqueles momentos - raros - em que consigo ver a beleza da vida com uma claridade óbvia. Obrigada por isso.

Obrigada - por tudo, aliás.

Ayanne Sobral disse...

PS: Primeira. E segunda. \õ/

haha.

Lívia Azzi disse...

Eu já tive a sensação de sair do corpo e flutuar, depois de um comprimido de Dramin, foi tão horrível que jamais tomarei esse remédio para viajar novamente!!

Parece que as fantasias é que nos conferem mais alegrias...

;-)

Ingrid disse...

precisamos de muito pouco para sermos felizes..
mas ninguém pensa nisso..
beijos Alicia e bom findi

Andressa disse...

A vida é uma breve mostra da eternidade, com um defeito, apenas: ela para pra morrer.

Sααh Sousα' disse...

Às vezes da vontade mesmo de abandor o corpo,
mais como não é possivél! --'
É, e vivo na minha mais pura fantasia! #fato. rs'

Adorei de coração mesmo essa postagem,
uma bela escritora você é! ;]]

beeijoca ;*
http://changesl.blogspot.com/

HARDMAD disse...

Não, acho que hoje em dia a frase "precisamos de tão pouco para a alegria" está errada. Crescemos precisando de tantas coisas, desejando tantas coisas, com tantas responsabilidades, que hoje em dia a felicidade custa caro. Ou, no mínimo, demanda muita coisa para ser mantida.

Atestado do Óbvio disse...

Que singelo! A existência nos enche de dúvidas e inspiração. Parabéns!

Verô. disse...

A vida é mesmo uma TREMENDA dúvida!


Gosto muito do que escreve, Alícia...

:)

Carina B. disse...

"Sou mais uma destas mentes "civilizadas" que substituem a coragem cega de viver pela fantasia de pensar." Inês Pedrosa

A fantasia é sempre mais cômoda, o neurótico sempre dúvida, e o "sempre" é sempre por enquanto.

:)

Vanessa Carvalho. disse...

Uma parte minha vive de fantasias, e a outra de realidade. Belíssimo texto.

Ivan disse...

Ser alegre até que não é difícil, mas ser triste é bem mais fácil...
Abraço

Ferreira K. P. disse...

Lindo peoma. Falar mais o quê? você diz tudo o que a gente pensa, e arrepia, sabia? um grande abraço e me sinto honrado em vc fazer parte dos seguidores de meu Blogzinho. ferreirakp.blogspot.com
Um grande abraço

Camila Márcia disse...

Dúvida, é sempre necessário
duvido da felicidade
duvido da infelicidade
duvido sempre do definido
porque gosto de indefinir as coisas....
o indefinido causa dúvidas, pq tem inume´ras perguntas e um mundo de respostas... eu duvido de todas elas: das perguntas e das respostas....

Breno Sousa disse...

O jogo entre "o que é que somos" e "cromossomos" foi absolutamente genial! Não só pela rima, mas pelo sentido dos versos e do contexto geral.

Você pergunta se vivemos mais de fantasias ou de pura realidade. Eu não tenho respostas, mas penso que é na tensão entre ambas que estamos equilibrados. Um equilibrio frágil, que pode ser rompido por qualquer brisa.

--------

Pronto, agora postei no lugar certo.

Domingos... hunf!

Cynthia Osório disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cynthia Osório disse...

Vivemos de fantasia,a realidade. Ou não.

Cafundó disse...

"A dúvida é o preço da pureza e é inútil ter certeza." Acho que foi Sartre, mas Humberto Gessinger musicou!

Naiane Julie disse...

Maravilhoso.
Usei o título Sonho, logo existo em uma postagem minha recentemente.

rs
abraços

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Duvidar renova... e é por isso que o que preciso é do que me falta...

E essa coisa de fantasia e realidade me lembrou de uma do Borges: "A vigília é um sonho que sonha não sonhar"...

Gabriella Beth Invitti disse...

Vivo existindo.
Sou cheia de dúvidas.

Ôh, tormento!