Páginas

sábado, 10 de setembro de 2011

É tudo bem estranho. Beeeem estranho.

É tudo bem estranho.
Me divirto com você.
Mas não to a fim de te fazer MAIS UMA declaração de amor. Já tem muitas.
É, nem tem mais graça.
O fato é que assim, sendo, nada tenho a dizer.
E fico muito brava comigo. Quer dizer, que, prestenção, se eu não vou dizer do meu amor por você, nada mais tenho a dizer?
É.
Vai se foder. (de mim para mim).
Acho muito legal amar. Ser amada. Enlouquecer de amor.
Sei lá se eu existiria se não te amasse.
Me dói, sabia?
Você pode achar que amor é coisa boa e tal, mas me dói. E não é metáfora, é dor mesmo. Arde o peito, falta o ar.
E se eu não vou falar de amor, dói também, sabia? Fico vazia, balançando que nem balão de gás hélio. Pra lá e pra cá sem direção.
Me dá um beijo no coração. Ou some da minha vida.
Te amar dói, fingir que não te amo, dói de um jeito insuportável.
Quero você pra sempre, mesmo que seja por dois minutos.

25 comentários:

Sandro Ataliba disse...

O bom e velho "eterno enquanto dure"... não deveria haver tamanho calor sem correspondência, uma das injustiças dessa vida.

Paulo Becare Henrique disse...

Post péssimo? Onde? Entrei aqui e vi um diálogo-e-ao-mesmo-tempo-monólogo honesto, cru, verdadeiro e visceral. Não-falar de amor pode ser uma forma bastante original para falar de amor.

Eu gostei.

Camila Márcia disse...

Incontroláveis sentimentos. Sentir dói, não sentir também dói. A dor faz parte da vida!

beijos!

RosaMaria disse...

Tem nada de péssimo aqui não, mocinha!

Amar dói
Não amar dói mais ainda

Beijos

Denison Mendes disse...

concordo com o paulo becare.
abreijos.

Multiethnic disse...

Insuportavelmente verdadeiro.
Dói.

Monalisa Macêdo. disse...

Adorei. E quem mesmo falou em péssimo aí?! Como assim?!
rs
É que o mor dói, e mais ainda quando a gente finge não sentir. Pura verdade.

Ivan disse...

Isso é uma declaração de amor original... é difícil fazer uma assim, parabéns!!!

Fernando Lago disse...

Mas como é que é, que a pessoa fala até não falando!

Ayanne Sobral disse...

Eu sou demais repetitiva ao dizer que teus textos falam tanto de mim.

Você, bonita, me encantou demais com essas palavras cinzas e tristes. Poesia, linda de doer. Um sentir teu que é meu, inexplicavelmente.

Sem um porquê, lembrei de uma música do Legião:
"És parte ainda do que me faz forte. E, pra ser honesto, só um pouquinho infeliz".

Eu leio amor em cada uma das tuas letras, sempre.
E a admiro muitodemais por isso, você sabe.

Danelize Gomes disse...

É, não eram os meus sentimentos,eram os teus textos.
Amar dói,não poder amar dói, mas não amar dói mais ainda.
A pessoa mais amorosa do mundo deve ser você,Alicia.
Adorei.
*o*

Daíse disse...

Adorei !!!!!
Me encantei !!!!!
Voltarei sempre!!!!
Bjinhos !!!!

Priscila Lopes disse...

isto não me parece literatura. isto pra mim é vida real, mais visceral que muito texto literário que andei lendo por aí.

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Amar é sem suporte..

Graça Pereira disse...

É o amor é assim mesmo: suspiramos quando o não temos e suspiramos quando ardemos de amor!
Vamos lá saber porquê???
Beijocas
Graça

Nanda disse...

Esse texto me retrata, retrata um momento torto que ando vivendo.
'Ei vem cá... não posso... pq se eu for vou querer ficar pra sempre e sei que o seu pra sempre dura bem pouquinho'.

Como a gente faz pra lidar com tanta intensidade?? Porque a gente planta eternidade e colhe coisas que duram menos que uma caixa de BIS, pq??

Não sei, talvez teria resposta se a gente soubesse como não amar.

Beijo!

Camila disse...

O amor encanta, desencanta, traz novidades... É um ciclo que anestesia, completa e também desestrutura...
Ah, esse amor é estranho... Mas eu não sei se conseguiria viver sem.

Lindoo!! :*

Lívia Azzi disse...

"Quem ama para valer não é feliz, pois se desespera ao perceber que o amado pode, a qualquer momento, vir a perecer" (Paulo Ghiraldelli, sobre o diálogo entre Diotima e Sócrates).

Você ama para valer, Alicia! Essa infelicidade toda lhe provoca esses escritos lindos.

Carolda disse...

Ah, o qunto eu jjá doí dores de amor... bom que amores se renovam. Sempre. Fato este que custei a aceitar.

um beijo

Roberto Borati disse...

que seja dois minutos eternos, que seja dose.

Multiethnic disse...

Tem um selo pra vc no meu blog.

Thiago Quintella de Mattos disse...

Muito bom, Intenso, saindo das entranhas de nossas angústias com um toque sarcástico que tenta impedir o desespero.

Az.) disse...

eu tambem não sei se saberia viver sem amor. é muito bom passar aqui depois desse tempo que tenho ficado online tão pouco. Beijoos ;**

Jeferson Cardoso disse...

Alicia, é bem isso, viver o amor é o que de fato importa; quanto tempo dura é apenas um detalhe da coisa toda... Abraço!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

Convido-te para que leia e comente no http://jefhcardoso.blogspot.com

Felicidade Clandestina disse...

por amar demais, me afasto.