Páginas

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Amar é paradoxal



"Os seus braços são as paredes da minha casa. O seu queixo é o meu teto. Mas, ei...eu não tenho chão..."

Porque amar é isso. É ficar sem chão. O que nem sempre quer dizer voar.

As vezes, amar é cair em queda livre (pleonasmo? tudo bem, o amor é pleonástico. Dizemos "eu te amo, meu amor") e gostar do friozinho na barriga que se sente.

Amar é tropeçar no que parece ser o nada. É se atrapalhar com as próprias pernas, porque se quer correr quando ainda estamos aprendendo a engatinhar.

Amar é não saber se no dia seguinte ainda haverá amor. E torcer para que continue. E rezar para que acabe.

Porque amar é paradoxal. Amor e ódio são irmãozinhos, feitos do mesmo material, geneticamente.

Enquanto o amor ama, o ódio está ali rodeando, vigiando. Escorregou, caiu. Mas não há chão. Aí, aquela história "do chão não passa" é inválida. Passa do chão, sim. Cai. Não pára mais de cair. É a Alice entrando no buraco. Dá tempo de admirar a paisagem, de fazer planos para quando se atingir o chão. E este chão, tão almejado, só se tem quando se deixa de amar. E o chão também dói.

A certeza é chata e entedia. Amar dói. Não amar, dói mais ainda.



12 comentários:

Paulo Becare Henrique disse...

É preciso, pois, amar o amor.

Az.) disse...

amar é a causa e a solução de muitos dos nossos problema ;*

Camila Márcia disse...

"O amor é uma matemática imprecisa, onde nunca se sabe o que vai dar na igualdade." (Camila Márcia)

Lívia Azzi disse...

Uma das cenas que mais gosto no filme é da Alice caindo no buraco!

Amar é pisar nas nuvens...

;-)

Fernanda Tavares disse...

e amar é ouvir o silêncio que não tem nome.

belíssimo.

Tissia. disse...

O silêncio que não tem nome, o vazio, a falta.

Camila Márcia disse...

Querida, tô passando por aqi novamente para deixar um selo para vc. Veja lá no meu blog: http://devaneiosfugazes.blogspot.com/2011/01/rejubilo-me-com-o-reconhecimento.html




Beijos!

Over Shock disse...

Oi aqui é a Mila do blog Devaneios Fugazes é que também sou uma das moderadoras desse blog o Over Shock e passei aqui para dizer que no Over tem um selo... Beijosss...

www.overshock.blogspot.com

César disse...

Oi, Alicia in wonderland...
Quando Alice chora, no meio da mata, a dublagem feita por uma pessoa é tão linda...simplesmente emocionante. Falo de Alice in wonderland da Disney, desenho.

Abraço.

Anônimo disse...

Quem não tem chão, voa

...

Julie Campos disse...

Sempre o tal do amor, mas acho que o irmãozinho dele pode ser o ódio , mas o pior mesmo é a indiferença, isso sim é horrivel.

Kira. disse...

"Amar dói. Não amar, dói mais ainda."
Eu que sei...E bem sei.

Achei tão lindinho o seu texto, gostei tanto =}