Páginas

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Caí

Sou tão você que me confundo comigo.
Meu corpo não tem fronteiras e só quer sentir com o seu corpo.

O toque se faz insuficiente, quero me fundir a você, quero que meu corpo coincida com o seu para que eu possa, enfim, descansar a minha existência.

Silêncio... , está ouvindo? É a minha intuição me dando bronca.

Minha intuição manda que eu me cale. Ela disse que já estamos fundidos. Você não. Eu estou fodida.

Foi naquele dia, há anos atrás, eu sei exatamente quando. Eu estava ali parada, e ao lembrar do seu olhar senti um frio na barriga. Não foi um frio na barriga dessas borboletas que o povo diz que sente no estômago. Foi um frio na barriga do tipo que a gente sente quando pula de paraquedas (é claro que eu nunca pulei de paraquedas, mas deve ser assim). Foi um frio na barriga de montanha-russa. Um frio na barriga que é físico, e não imaginado.

Então, foi naquele dia, eu lembrei do seu olhar me olhando, do seu olhar me agredindo, do seu olhar me convidando sem você saber, e eu caí pra dentro de você! O frio na barriga foi o que eu senti quando minha alma foi sugada pra dentro do seu corpo pelo seu olhar.

E aí tem só um pouquinho de alma minha no meu corpo, e aí tem um pedaço guloso de alma minha dentro do seu corpo.

Você nunca percebeu? Ah, vá, você só pode estar tirando com a minha cara, né! Presta atenção no sangue que corre pelo seu peito, que desce para a sua barriga, sinta o seu sangue borbulhando...Você não borbulhava antes de mim, só corria.

Sei que você não acredita em mim. Que é racional demais para acreditar que parte minha vive embaixo da sua pele. Mas sei que você também tem medo. Sei que no fundo, você treme de medo que eu sugue a sua alma. Pois saiba que faço um imenso esforço para te preservar. É te preservando que me protejo de mim.

9 comentários:

Camila Lourenço disse...

"É te preservando que me protejo de mim."

As vezes odeio te ler. Meu coração que já quase não cabe no peito, fica gritando a cada palavra.
Não atoa passo tempos sem vir aqui.
Qnd te leio, vejo mais amor em todo lugar.

Lindo.

Beijo.

Anônimo disse...

Palavras lindas, um ótimo jeito de começar essa quinta-feira. Obrigada por escrevê-las!

Beijos,
Helô.
@vir_a_ser

Luara Quaresma disse...

Leio e releio <3

Loridane Melchior disse...

O moço do texto pode não acreditar, mas eu acredito. Bem, acho que por isso ando tão fodida também.

Muito gostosinho esse texto. Vou carregar um tantinho dele nas minhas veias. Já estou sentindo.

Um beijo, A.



Nato disse...

Bom de mais te ler!

Flá Costa disse...

gente do céu mas fazia tempo que eu não lia um texto com tantas frases perturbadoras de tão lindas. nesse, você literalmente abre e fecha com chave de ouro!! um primor!!

Junior Gros disse...

Teu texto é poderoso. Causou alvoroço nas minhas entranhas. Fez tal qual o flautista da história, mas, no meu caso não foram ratos, foram insetos. Me deixou com borboletas no estômago e pulgas atrás da orelha.
Será que alguém me carrega dentro de si? Ou serei apenas eu a servir de hospedeiro para fragmentos alheios?
Não sei. O que sei é que teus textos são poderosos.

Danelize Gomes disse...

Li os comentários acima e como é bom saber que todo mundo ama te ler. Não só eu que acha que tu é mais do que fabulosa.

"Você não borbulhava antes de mim, só corria.".

Incrível, hein Ali linda. :3

Juh Martins disse...

Alicia,Alicia...
Como me surpreendo te lendo,e como me faz bem te ler.
Essa fusão de corpos,e de alma só acontece com os ousados.
O que hoje é raridade,uma vez que pra amar deve-se ser ousado também.
E que ousadia a sua,colocar pra fora esse acontecido.
E que ousadia a minha,ler,e me identificar com o acontecido.
Seria ousadia sentir novamente tudo isso?
Se fundir ao outro,se ver no outro,ser sugada pelo outro,existir no outro...
Profundo e intenso!
É lindo tudo o que sentes,e tudo o que escreve a respeito.
Parabéns!!!
<3