Páginas

sábado, 3 de março de 2012

E se....



Se eu deixar de te amar, o que pode acontecer?
E se me faltar o amor, eu posso morrer?
Se você parar de falar, o meu ser se esvai?
E se eu parar de falar, minha existência cai?

Vida é sem garantia
Felicidade, se deus quiser, não existe
Amor é um troço que arrepia
Por mais que eu fuja, ele insiste

Só vivo porque amo
Só amo porque não sei
A vida é um engano
E esse poema ficou gay.

9 comentários:

Ígor Andrade disse...

Ficou engraçado! rs

Ayanne Sobral disse...

Coisa mais bonitinha de se ler, Alicia. De verdade.

Achei tão leve que pude sentir sua paz daqui. Sinto, ainda , como uma leve carícia nos cabelos.

E o último verso - ah, não seria um poema teu se não tivesse esse último verso, bem o jeito-Alicia-de-escrever. Amo.

Meu beijo.

Contradita disse...

Alicia e suas várias facetas.

Você classificou essa postagem como poeminha bobo escrito em pedacinho de papel.

Eu achei lindo e engraçado, sou uma boba confessa ... fazer o que?

Dois beijos.

Mente Hiperativa disse...

Achei piegas, mas todo mundo tem seu momento pieguice. Ok, quase todo mundo. rsrs

Bjo

Danelize Gomes disse...

Achei gostoso de se ler enquanto saboreia um pote de sorvete, como eu estou a fazer, hahaha.
Nhac, Alícia!

Andressa N. disse...

mt bom, com uma pitada de comedia no final. gostei (:

Sahara Higino disse...

O enredo cômico,
unifica toda
pala escrita|descrita.

Fico a seguir, luz!

Karine Tavares disse...

hahaha...

Seu blog é lindo, parabéns!

Vem conhecer o meu: www.leiakarine.blogspot.com

Alle Nascimento disse...

Vida é sem garantia (achei belo)