Páginas

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Empty

Não consigo mais escrever. Fazem algumas semanas que estou vazia de palavras. Sinto, sinto, sinto, mas o que eu sinto não vira palavra. Aquilo que eu sinto vira pensamento e some no exato instante em que penso em transcrever pro papel ou pro computador ou pro bloco de notas do celular. As coisas que sinto têm virado palavras apenas na condição de que eu não as escreva. E se sorrateiramente eu me encaminho pra descumprir o trato, tudo foge: a palavra, o pensamento, o sentimento. Tenho tido insights de madrugada, dos quais não me lembro quando abro os olhos, descobrindo que dormi. Minha cabeça tem revirado histórias que já aconteceram há anos, e fica inventando diferentes finais para aquilo que não posso mudar. Minha história me fez ser quem eu sou ao ponto de eu sequer conseguir desejar que as coisas ruins não tivessem me acontecido, porque então eu seria outra pessoa. Tenho me assustado com os meus pensamentos. Acho que é por isso que eles se recusam a serem escritos. Penso coisas absurdas e fico em dúvida se são pensamentos ingênuos ou se são desejos meus, desejos horríveis. Tenho me assustado comigo e isso me deixa medrosa. Não quero que os deuses escutem meus pensamentos, talvez por isso eu já não os possa escrever, talvez por isso eu sequer possa memorizá-los.

5 comentários:

Danelize Gomes disse...

Não sei porque, mas sempre tive muita conexão com teu blog e com as tuas palavras e nesse exato momento eu me sinto exatamente assim. Ando desejando coisas horríveis, como se eu pudesse mudar o que já vivi, mas não posso. E eu não tenho nem vergonha na cara de levantar da cadeira e mudar: por receio.
Vai ver minha cota de besteira nessa vida ainda não acabou.
Tu sabe, adoro te ler, muito mesmo.
Um ano novo de luz pra que as tuas palavras voltem e que tu te encontre em ti mesma.

Karen Lima disse...

Passando por aqui e só resolvi comentar mesmo, porque é exatamente isso que tá me acontecendo. Não consigo mais escrever e isso é o que me salvava. Talvez por isso esses pensamentos, ou talvez o contrário, não sei. A gente sempre espera que seja fase, né? E que passe logo. Então, desejo que você logo volte a se salvar.
Gostei daqui.

Ariany do Vale disse...

Descreveu tudo que acontece comigo. Continue escrevendo com a alma, com calma. Beijo

Vanessa Américo disse...

É estranho ter tanta coisa se passando dentro e não conseguir expressar. Fico horas olhando pro espaço em branco, seja papel ou o word,e nada. Me distraio e acabo sendo invadida por ideias, sentimentos, cheiros e finais diversos. Mas começar que é bom...

Marcele Luize disse...

Sensação tão conhecida...